Publicidade

sexta-feira, 20 de março de 2015 CBB, Fiba | 16:37

Quem ainda acredita na CBB?

Compartilhe: Twitter
Carlos Nunes, presidente da CBB (Foto: Divulgação/CBB)

Carlos Nunes, presidente da CBB (Foto: Divulgação/CBB)

Já se passaram alguns dias, mas não dá para deixar passar batido por aqui a última da CBB (Confederação Brasileira de Basketball). A Fiba ainda não confirmou a vaga do país nos torneios masculino e feminino das Olimpíadas de 2016, no Rio de Janeiro, porque ainda não recebeu da entidade duas parcelas do valor total de US$ 1 milhão (cerca de R$ 3,25 milhões), referente ao convite para a disputa da Copa do Mundo do ano passado, que aconteceu na Espanha.

história foi publicada no UOL no início da semana, após apuração de Fábio Aleixo e Fábio Balassiano. Diante disso tudo, vale a pena voltar um pouco no tempo e relembrar algo de outubro de 2013.

Na época, a CBB tinha acabado de enviar à Fiba uma carta formalizando o desejo de ficar com um dos convites para a Copa do Mundo masculina. Carlos Nunes, presidente da entidade, disse o seguinte: “Fizemos o dever de casa. Entregamos tudo e vamos esperar a decisão, mas está tudo bem encaminhado. Temos o apoio de todo mundo, de todos os patrocinadores”.

Deu certo. Como se sabe, o Brasil foi para a Espanha e chegou às quartas de final. A surra que levou da Sérvia na partida de eliminação não apaga a boa campanha da equipe. Acontece que Nunes falou que estava tudo bem encaminhado também com os patrocinadores. Então pagar pela vaga não seria um problema, não é verdade?

Tem mais. Ele ainda prometeu que as contas seriam equilibradas com os novos patrocínios que entrariam a partir de janeiro de 2014. “Estamos bem apoiados. Vamos superar os momentos difíceis tranquilamente”, declarou. Poucos meses depois, o balanço financeiro da CBB apontou dívida acumulada de R$ 9,5 milhões.

É improvável que as coisas tenham melhorado desde então. A dívida de agora com a Fiba deixa isso bem claro.

Ainda dá para acreditar na CBB?

Autor: Tags: , ,

4 comentários | Comentar

  1. 54 David Dias 21/03/2015 10:36

    O que eu vejo na atualidade é que os rotos falam dos remendados, os aleijados culpam as muletas e o peidorrento culpa a tosse e, sem duvida alguma, para tudo a a causa e o efeito e os efeitos que temos visto tem uma só causa a desonestidade do ser humano, todos têm direito, ninguém tem obrigação, todos são donos da verdade os demais os errados e dane se o Brasil e os brasileiros.

    Responder
  2. 53 antonio 21/03/2015 9:46

    nem na confederação de truco acredito mais!

    Responder
  3. 52 João Mickael 21/03/2015 0:12

    A CBB é o reflexo de como se faz política no Brasil e da indiferença com que os envolvidos se portam, digo como envolvidos a comunidade do basquete que acaba elegendo os dirigentes.
    Quanto ao convite para o mundial há alguns fatores a se considerar:
    1 – Para massificar o basquete e pela geração que temos era de suma importância a participação no campeonato mundial ou copa do muindo de basquete
    2 – Se o convite era uma das formas de participar e não se conseguiu em quadra paciência.
    3 – É assustar o nível do basquete apresentado na copa América e principalmente no Sulamericano, com todo o respeito, pelo atual nível da NBB não dá para se complicar com Chile, Paraguay e afins, hoje em teoria o único país na América do Sul que deveria fazer frente ao Brasil é a Argentina e que não tem o poderio financeiro que temos.
    4- Percebe-se que pouco se olha o campeonato nacional em termos de seleção e muito menos os campeonatos dos países que serão nossos adversários, ou seja não se estuda os nossos jogadores e muito menos os adversários o que ocasiona surpresas e ficamos na dependência dos jogadores que estão na NBA.
    5 – Um fato a se considerar é que temos excelentes jogadores mas não temos protagonistas (aquele jogador que decide o jogo) e essa geração passou e muito dos trinta anos, ano que vem caso tenhamos a vaga a maioria dos jogadores deve parar em termos de seleção.
    6- Essa situação vem amadurecendo a muito tempo, em outros campeonatos o Brasil teve enormes dificuldades para se classificar.
    7 – Em resumo talvez seja o caso da NBB chamar para si a responsabilidade da seleção adulta, deixando a CBB ´para cuidar (ou não) das categorias de base.
    Enfim são apenas reflexões de quem acompanha o basquete

    Atenciosamente

    Responder
    • Luis Araújo 21/03/2015 1:14

      Concordo com muita coisa do que disse, João Mickael.
      O que aconteceu na Copa América, pra mim, foi muito mais resultado de uma convocação mal feita do que do nível do NBB mesmo.
      Mas gostei mais ainda do que disse sobre a indiferença dos envolvidos no basquete brasileiro. É inadmissível tanta passividade.
      Abs.

      Responder
  4. 51 Thiago 20/03/2015 17:14

    Pagar tanto para participar de um torneio, outra coisa que eu não concordo, prefiro ver o time fora do que ter que pagar para participar do campeonato, quer participar, conquiste na raça, como os demais!

    Agora, além de comprar uma vaga, não pagar, isso para mim nem existe, sinceramente, espero que o Brasil fique de fora se for dessa forma.

    Responder
    • Décio 20/03/2015 17:59

      Como pode o Brasil fica fora desta lama , se ele é o líder da corrupção.

      Responder
    • Décio 20/03/2015 17:56

      Eu não acredito em nenhuma confederação, todas são farinha do mesmo saco,

      Responder
  1. ver todos os comentários
 

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

* Campos obrigatórios


 

Responder comentário


* Campos obrigatórios